Passe o mouse sobre o dia em destaque e confira nossa agenda.

Especiais

Cordel da Produtividade’ ganha concurso de frases na obra Carlos Melo

Clique para ampliar O colaborador Dernival em suas funções

A palavra produtividade é basicamente definida como a relação entre a produção e os fatores utilizados. Com base nisso, o colaborador Dernival Santos de Queirós da obra Carlos Melo, venceu o concurso de frases baseado no tema ‘produtividade’.
 
Durante o concurso, organizado pela engenheira Aurora Caldas, foram abordados temas como segurança, disciplina, limpeza, organização.  A cada duas semanas,  estes temas foram retratados pelos colaboradores, que concorreram a premiação de uma bicicleta.
 
Já na última semana, quem surpreendeu com um cordel foi o pedreiro Dernival Santos, que aos seus 31anos, já construiu um caminho cheio de experiências, devido às várias obras da construtora pelas quais já passou, a exemplo do Canto Belo e Parque das Serras. Fato este que contribuiu para a criação do texto.
 
“Me sinto muito motivado, pois com ações deste tipo, qualquer trabalhador se sente respeitado e o respeito é que mantém a paz em qualquer sociedade”.
 
“Essa iniciativa por parte da direção, em buscar novas qualidades incentivando a cultura e a criatividade de seus funcionários motiva o colaborador em manter um ambiente amigável entre ele e a empresa, pois o ser humano tem que buscar crescimento constante em sua vida, seja no pessoal, profissional, religioso e etc. Manter a mente aberta para adquirir novos conhecimentos e se desenvolver é meu propósito de vida”, conclui o cordelista e colaborador.
 
Profissionais que compreendem a importância da evolução dentro e fora da empresa servem de exemplo e orgulho para a construtora. A baixo segue o cordel vencedor:

 
Cordel da Produtividade
 
Com muita satisfação
Produzi este poema
Usando assim como tema
A palavra produção
Produção da mão divina
Fez a luz, fez o céu e terra
Separou o mar da serra
Produziu o que nele há
 
Fez o mundo em cinco dias
No sexto homem e mulher
Pois Deus pode o que quer
Produziu o que deseja
Sem pressa, sem agonia
Produziu tudo decente
E gente produzindo gente
E o mundo ‘tá’ como está
 
Surgiu a necessidade
Dar início a construção
E das obras de sua mão
O homem produziu seu lar
Falando em construção
Nessa história a gente entra
Produzindo é que se tenta
Nossa vida melhorar
 
O esquema de produção
Ganha mais, quem mais trabalha
Rapidez se deixar falha
Tem uma meta pra alcançar
Mas porém do cidadão
Que nada faz, só lamenta
“tartaruga”, “marcha lenta”,
“Nó cego” vai se chamar
 
E qualquer trabalhador
Na sua lista constante
“Zoi de lula”, “olho grande”
Sei que vão apelidar
Só que é bem na verdade
Da arte do nosso ofício
Mansão, casa, edifício
O povo tem onde morar
 
Então é que graças a ela
Nossa produtividade
A gente constrói cidade
Mais bonita de se olhar
 
 
 


 
Aracaju, 03 de abril de 2012

Comentário(s)
Nenhum comentário no momento.
Enviar
Leia Mais: