Passe o mouse sobre o dia em destaque e confira nossa agenda.

Social

Norcon Rossi cria Escola da Construção

Clique para ampliar
O acesso à educação e às oportunidades de crescimento profissional vêm se ampliando no nordeste ao contar com a iniciativa privada. Com a demanda imobiliária em alta em Sergipe, a procura por mão de obra especializada cresce vertiginosamente desde meados de 2007, para todos os níveis e cargos. Atenta a esta necessidade e com dez obras em andamento no estado, a Norcon Rossi criou uma parceria inédita com o Senai. Trata-se do projeto ‘Escola da Construção’, uma iniciativa que visa formar novos pedreiros de alvenaria. A sala de aula e o laboratório foram instalados na obra Vista Beira Mar, na Farolândia. A primeira turma, composta por 15 serventes de pedreiros, terá aulas durante um mês. Até o final de 2014, a meta é formar seis turmas e ter 75 pessoas com certificação emitida pelo Senai. No mesmo horário do trabalho, os colaboradores participarão de aulas teóricas e práticas, somando um total de 164 horas de capacitação. A primeira aula, do módulo Integração e Orientação Profissional, aconteceu na segunda-feira (4) e na abertura dos ensinamentos, contou com a presença da equipe pedagógica do Senai, da gerência e diretoria Norcon Rossi. “Parabenizo vocês por terem sido os escolhidos nesta primeira turma. Essa é uma chance ímpar de crescer na profissão e aumentar a renda. Aproveitem este mês apenas dedicado aos estudos”, afirmou José Brim, gerente de Engenharia da Norcon Rossi. O Especialista em Construção do Senai, Flávio Augusto Ribeiro, relatou que este projeto é pioneiro no Senai em Sergipe. “Quanto mais próximo da obra, melhor o aproveitamento e rendimento, pois estamos ‘in loco’, dentro da realidade deles, contou. Pela pesquisa do setor de Recursos Humanos da construtora, os colaboradores das obras Norcon Rossi têm, em média, o 1º grau incompleto. A novidade de dedicar um mês inteiro somente aos estudos empolga José Roberto de Jesus, servente na obra Life Jabotiana. Vindo do interior da Bahia para tentar melhores condições de vida em Aracaju, o jovem que teve que trabalhar muito cedo para auxiliar no orçamento familiar, sonha alto. “Esta é uma oportunidade única e que temos que valorizar, pois ir à escola para muitos de nós é um luxo. Já concluí meu ensino médio e estou feliz por ter sido qualificado para estar aqui. Meu sonho é continuar estudando e um dia me formar em engenharia”, contou com semblante de determinação o futuro pedreiro, quiçá, engenheiro.

Comentário(s)
Nenhum comentário no momento.
Enviar