Passe o mouse sobre o dia em destaque e confira nossa agenda.

Responsabilidade Ambiental

Com a palavra, Antônio Cruz gerente de Infraestrutura de TI

Clique para ampliar

Nada melhor do que uma crise mundial para mexer com os nervos de todos. No nosso caso não foi diferente, pois na busca de adequar os custos à nova realidade, foi criado um grupo de gestores de pacotes, com o objetivo de fiscalizar todos os custos desde o processo produtivo, até os indiretos (telefonia, energia, impressões, passagens, etc) e coube ao departamento de TI, fiscalizar os custos com impressões. Com o desafio nas mãos, desenvolvemos um projeto para melhorar tanto a infraestrutura quanto a gestão de custos, afinal, o parque instalado de impressoras necessitava de uma atualização (upgrade) e a solução encontrada para o momento foi o “Outsourcing de Impressão”, que além da atualização do parque sem nenhum desembolso inicial, trouxesse uma gestão mais eficiente.

Inicialmente não criamos  restrições, fizemos a substituição dos equipamentos e a instalação de novos. Num segundo momento definimos junto com os gestores uma cota de impressão individual o que não surtiu efeito, pois os colaboradores não tinham noção do que imprimiam no dia a dia e foi uma surpresa para todos (um verdadeiro susto). A equipe de Service Desk sofreu e cresceu muito com as críticas, mas tudo acabou bem.

Além do controle via sistema, outras medidas foram importantes para a redução de custos, como o apoio de outros setores, a exemplo do Comercial, que viabilizou a impressão dos contratos através da própria imobiliária, tornando o processo mais eficiente. Outro ponto importante foi a criação da ilha de impressão, no qual a maioria dos colaboradores do Escritório Central imprimem e com isso diminuímos drasticamente o desperdício, neste modelo que inibe o uso indevido de impressão e cópia.

Com este conjunto de medidas já reduzimos até agora 40% dos custos e atualizamos 70% do parque de impressoras. Pretendemos concluir este upgrade até no final do ano e já percebemos que este modelo também traz maior qualidade na impressão, bem como os novos benefícios de scanneamento e cópia. Desta forma, TI direciona cada vez mais o seu foco para a estratégia corporativa.

Inicialmente as pessoas questionaram muito, o que é aparentemente normal, ninguém gosta de ser controlado, mas com o passar do tempo passam a entender a importância da gestão de custo para tornar a sua empresa mais eficiente e competitiva, além da percepção e conscientização com o compromisso com as gerações futuras e o meio ambiente. Uma das visões da ferramenta de gestão de impressões traz justamente o quantitativo equivalente de árvore consumidas, CO2 produzido e energia gasta para a produção do papel e o processo de impressão por este usuário. É uma experiência muito interessante, uma grande vitória de todos.

Mesmo com a economia de cerca de 40%, imprimimos atualmente cerca de 105.000 folhas/mês o que equivale a 1,36 árvores com produção de CO2 de 470kl. Temos metas mais agressivas, mas infelizmente remamos contra a maré dos controles externos, exemplo disso é a última portaria do (MT 1510), onde todos os relógios de ponto serão adaptados para imprimir quatro tickets diários por colaborador, o que no nosso caso, serão cera de 12.000/dia, 26.4000/mês e 316.8000/ano. Imagine o restante das empresas em todo território nacional. Nada contra o benefício que o controle possa trazer para o trabalhador, mas com tecnologia de 1ª e meio de comunicação disponíveis, é uma contramão e tanto.

Atualmente toda a organização está focada na gestão dos custos e preocupado com o meio ambiente, ou seja, é a sustentabilidade na pauta coorporativa, desde o controle de resíduo do lixo produzido nas obras, até o controle de impressões.

 

 

Comentário(s)
Nenhum comentário no momento.
Enviar