Passe o mouse sobre o dia em destaque e confira nossa agenda.

Corporativo

Dia do Engenheiro Civil e Arquiteto
50 profissionais integram a equipe de engenharia civil e arquitetura, mas a busca por estes profissionais é crescente na Norcon

Clique para ampliar Time de engenharia e arquitetura da Norcon

De acordo com o Decreto Federal número 23.569, assinado em 11 de dezembro de 1933, o exercício das profissões de engenheiro e de arquiteto é regulamentada e deu origem ao Dia do Engenheiro e Arquiteto. Um estudo desenvolvido pela FISENG (Federação Interestadual de Sindicados de Engenheiros) constatou, a partir de comparações entre estatísticas oficiais nacionais, que 115.950 novos engenheiros foram formados no Brasil, entre 1995 e 2001, uma média de quase 20 mil por ano. Somando-se a este dado, o número de profissionais habilitados empregados antes de 1995 e mantendo-se a média de formados a cada ano, imagina-se que haja cerca de 350 mil engenheiros no país. Algumas estimativas, no entanto, elevam o número para 500 mil.

Em uma época em que o espaço urbano enfrenta graves problemas de sustentabilidade, é cada vez mais evidente a importância da atuação dos profissionais de engenharia e arquitetura na busca de soluções. Trata-se, por exemplo, de um grande desafio na Norcon, que é construir edificações que sempre economizem os recursos naturais como a água e energia, e que possuam um sistema mais ecológico de construção, busca incessante estudada em sua unidade industrial.
O perfil da profissão também mudou nos últimos anos.

Além de toda a formação técnica, o profissional de hoje precisa estar preparado para lidar com questões de marketing, finanças e ter compreensão da realidade social em que atua. Não deve buscar apenas o emprego tradicional, mas, voltar-se para ações de empreendedorismo, sem jamais esquecer da dinâmica do mercado.

Na Norcon e FelizCidade, cinquenta profissionais formam uma equipe preparada de engenharia civil e arquitetura. O próprio presidente, Luiz Teixeira, é engenheiro civil dos mais respeitados por sua experiência e visão geral do negócio da empresa. Para Luciano Andrade, “definir a engenharia civil é falar sobre a construção de sonhos das pessoas, do mais importante patrimônio das famílias: a casa própria. Para que isso dê certo, o engenheiro precisa garantir a qualidade do produto vendido e cumprir os custos previstos”, explica o gerente de Engenharia Corporativa.

“Ser engenheiro é fazer de tudo um pouco. Ser coringa. Liderar, planejar, fazer as obras, dar resultados, e o principal: saber se relacionar”, opina Paulo Amado, engenheiro civil e Gerente de Incorporação há 29 anos na Norcon.

A empresa também garante a participação e atuação das profissionais mulheres num universo predominantemente masculino. Para a arquiteta e coordenadora de Projetos da FelizCidade, Renata Fernandes, o arquiteto possui uma posição estratégica no que se refere à sua função dentro de uma empresa: “os pilares de sustentação da arquitetura do grupo Norcon são definidos pela soma da criatividade, conhecimentos técnicos, bom senso, e uma pitada de ousadia nas criações. Contudo, a criatividade intuitiva somada à experiência prática, ajuda na realização e materialização de espaços com qualidade funcional e estética”, finaliza a profissional que se sente muito orgulhosa em ser a primeira arquiteta da subsidiária com foco no segmento supereconômico e já ter como desafio aliar conceito, qualidade e acessibilidade para o público da FelizCidade.

Aracaju, 11 de dezembro de 2009

Comentário(s)
Nenhum comentário no momento.
Enviar
Leia Mais: